quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pra sempre juntas!


Um dia a gente cria juízo.
Um dia!
Não tem que ser agora.
Por isso, garçom, por favor, me traga:
Um pudim inteiro, um sofá pra eu ver 10 episódios do 'Sex and City',
Uma caixa de trufas bem macias
E o Jhonny Depp, embrulhado pra presente.

OK?

Não necessariamente nessa ordem.
Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Eu vi um balão no meu quintal!!!


Sim, eu vi um balão no meu quintal! Um daqueles grandes, de verdade, de ar quente, com cestinha e tudo e não um daqueles sem graça, de festinha infantil!

Fiquei maravilhada quando vi ele. Eu estava de cabeça baixa e quando levantei pra olhar o quintal, PÁ-PUM! Lá estava ele, vindo na minha direção!

Pode ser que pra você não signifique nada ver um balão, mas pra mim sim!

Na verdade eu me encanto fácil com coisas que aos olhos das outras pessoas são superfluas ou comum... mas para mim, achar significado nessas coisas é onde está a diferença!Nunca acho alguma coisa bonita só porque todos acham, geralmente até sou do contra!

Alguém me perguntou: - Sim e daí, você viu um balão, o que é que tem demais?!

Pra mim tem demais apreciar coisas que eu nunca tinha visto, tocado, cheirado, sentido...

Foi como no dia em que eu provei amoras pela primeira vez. Nunca tinha comido a fruta, só a geléia, mas eu pude colher na árvore e comer e sentir aquele prazer de descobrir algo novo, um gosto novo...

Ou também como no dia em que estava muito frio e eu soltei fumaça com a boca pela primeira vez! Fiquei encantada! Considerando que eu nasci em uma terra onde o inverno não passa dos 25 graus, sentir um frio aos 6 graus é incrível! Soltar fumacinha com boca, então!!!

Mas são nessas pequenas coisas que Deus se revela e vemos sua majestade. Sim, digo se revela, pois o gosto da amora docinha, a sensação do frio, a beleza do balão voando às 08.00hs da manhã, serve para me dizer que ele me alegra com pequenas coisas, que me trazem sensações e emoções diferentes.
Serve para me dizer o quanto ele gosta que admire suas criações... Que é ele quem me dá aquela sensação de felicidade, de gozo pleno, de ser privilegiada...

Bianka Jones

sábado, 16 de outubro de 2010

coincidência ou convergência?


Então, domingo de manhã (10.10.10) estava eu e minha irmã no culto da Igreja Nazareno Central e quem pregou foi o pr. Jorge de Barros. Ele falou sobre coincidência e convergência. Assunto interessante esse. Ele perguntava se estávamos ali por coincidência ou convergência. É coincidência eu estar aqui em Campinas? É coincidência está fazendo o curso que estou? Frequentar a igreja que frequento? Cantar na banda que canto? Era coincidência minha irmã está lá comigo naquele domingo? Realmente acho que não! Deus nos proporciona sensações e sentimentos variados, em várias ocasiões. Com certeza ele não faz nada sem algum propósito. O problema é que muitas vezes não percebemos essas sutilezas divinas, ou quando nos damos conta, já era, fizemos a coisa errada! Mas eu quero mesmo é seguir no caminho certo, no propósito certo, para o alvo certo...sempre convergindo e não coincidindo!

Bianka Jones