quinta-feira, 31 de março de 2011

Um amor de atitude

12:30h... fila de banco... próximo!
Lá vai ele... com sua bengala tateando o chão...
Ela informa que a máquina não tem os 'risquinhos' especiais...
Ele fala que não tem problema, consegue digitar, sabe de cor...
Ela diz quanto ele possui... valor pequeno na realidade... ele acredita e confia nela... Fazer o quê? É sua unica opção...
Obrigado, diz ele gentilmente e explica o por que do baixo valor...
Ela sorri...
Ele vai saindo quando ela pergunta... - você não quer que eu te acompanhe até a porta?
- Ah, pode ser, se não for te atrapalhar, responde ele...
Ela dá a volta e saí de sua cabine... pega sua mão e carinhosamente a coloca em seu ombro... 
Saem caminhando em direção a porta, rindo e conversando...
Ela volta, agora sozinha, sorriso estampado no rosto, cara de satisfação garantida... 



E enquanto eu via essa cena Deus ministrava ao meu coração. Quando fui passar pela porta giratória do banco fiquei brava porque a porta travou e eu tive que colocar todas as minhas chaves e o celular numa caixinha pra poder passar. Fechei a cara, nem respondi ao guarda que me cumprimentava. Entrei na fila e ele já estava, eu nem tinha percebido a presença dele que estava na frente de duas pessoas antes de mim. Ele era cego, era não, na verdade ainda é. Quando a moça o chamou e ele foi, toda essa cena aconteceu. Fiquei prestando atenção a todos os fatos que narrei no começo desse post. E quando eles iam em direção a porta, o Senhor falou comigo. Fiquei tão envergonhada e me senti tola pelo meu momento de ira. E quando a moça voltou sorrindo e eu pude ver a satisfação que ela estava sentindo em poder ajudar alguém, noooossa aquilo 'quebrou' minhas pernas. Parei pra pensar em todas as vezes que tive oportunidade de ser gentil e não fui, de todas as vezes que impulsionada e de maneira impensada falei algo que atingiu alguém de maneira negativa, por todas as vezes que eu fui grossa... Entenda, eu não sou mal educada, no ônibus sempre dou lugar aos idosos, grávidas, pessoas portadoras de necessidades especiais, mães com criança de colo, e isso, até hoje, se resumia em ser gentil no meu ponto de vista. Mas Deus ministrou meu coração, lembrando-me que ser gentil não se resume apenas a cumprir uma Lei para pessoas preferenciais, vai muito além disso. É se importar com o que o próximo está sentindo, é auxiliar, suportar... de imediato lembrei da palavra ministrada no devocional da Republiqueta sobre lideres que falam com as atitudes. Um líder que não precisa falar e falar, mas basta agir ou apenas olhar para que todos entendam. Jesus foi assim... gentil, de atitude... falava, pregava, mas agia, e como agia... Tive que segurar o choro lembrando disso e analisando minhas atitudes passadas... Desejo muito que a partir de agora eu tenha uma nova postura, que eu consiga agir gentilmente com as pessoas, que as trate melhor. Pode ser que eu falhe em alguns momentos, mas peço a Deus que se por acaso eu falhar, que ele me traga a memória tudo o que aconteceu hoje...Pois preciso sempre lembrar que ser gentil com alguém é evidenciar o amor de Cristo, um amor de atitude...  Bianka Jones

quinta-feira, 24 de março de 2011

Ela...e só ela...


“Ela resolveu que hoje seria diferente. (...)
E saiu, sentindo o vento nos cabelos, pensando na vida.
E riu, não porque estivesse vendo algo engraçado, 
mas porque sentiu vontade de rir do vento 
que teimava em irritá-la, sem sucesso.
E ouviu música e cantou só pra ela, sem se importar com mais nada.
Ela, e só ela, que consegue ser bela sem querer”  
[Maria Clara Valença]


Falta uma peça...

Monto e me desmonto
Mas sempre falta uma peça
Para fechar o canto... (Wania)


quarta-feira, 2 de março de 2011


"Ninguém escolhe quando vai se apaixonar, muito menos quando irá conseguir esquecer..."


"A fé é o complemento aperfeiçoado da razão." (Manuel García Morente)