sábado, 11 de março de 2017

Tradução

Bianka, blanca, branca, por fim morena
Junção de razão e paixão
Ora mente, raciocínio, pura lucidez
Ora passional, emoção e coração
Lucidez que se mistura com choro
Choro que se afina em arte
Arte que brota como uma canção

Bianka, blanca, branca, madura moça
Menina cigana, que não se engana
Erra, tropeça, levanta, pois tem gana
Moça menina, que encanta, que na vida gargalha
Que em tudo busca sentido
Na fartura, mas também na migalha

Bianka, blanca, branca, moça artista
Representa, canta e dança ao vento
Seus dias correm depressa, passa o tempo
Baila com a doçura da vida
Fagulha que acende neste dia, novo pensamento
Sonhos perdidos e restaurados, novo intento
Nas mãos do arquiteto maior, que sentimento!

Alcimar Santos - 11.03.2017 (Poesia que ganhei de meu pai no dia do meu aniversário)

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Buquê

Resultado de imagem para coração de flor tumblr


Não foi por causa das flores
Elas murcham 
Foram as palavras ditas
Atingiram em cheio o peito
Como se fossem espinhos rasgando o coração
Sangrou pétalas

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Sen[ti]r 2





Eu sinto.
Sinto como se uma mão atravessasse meu peito e rasgasse meu coração. É uma sensação terrível. Talvez você pense que isso seja um exagero. E daí? Pode ser que seja mesmo. Sou do tipo de gente intensa e exagerada, nunca aprendi a ter meios termos, pra mim sempre é ou não é. 
Ironia é eu estar perdida com o eco das nossas risadas e das orações que fazíamos. Agora apenas te vejo ao longe com tantas outras companhias.
As lágrimas chegam à noite pra combinar com a escuridão do quarto. É difícil distrair esse sentimento. Como não pensar? Como não se importar? Eu me entrego o bastante para sofrer. 
Busco respostas, só encontro questionamentos. 
Não dá pra rebobinar o tempo. 
Eu sinto falta, a tua falta.

sábado, 3 de janeiro de 2015

Que venha 2015





Arrumei as malas para as férias, organizei as memórias, limpei o coração. Não sou do tipo que faz promessas para o ano que se inicia, prefiro não criar expectativas e me frustar por não alcançar uma dessas promessas. Mas eu senti necessidade de tentar ser mais  leve e feliz. O ano que passou não foi um ano tão fácil. Tive crises existenciais, abri mão de projetos e pessoas, fui traída. A melancolia me dominou em boa parte do tempo sendo camuflada, quando dava, por uma máscara de alegria. Ser forte nem sempre é fácil, mas é necessário pra se viver. É nessa força que decidi me apoiar nesse novo ano. Deixar de lado os medos que me impedem de ser feliz plenamente. To afim de dar minha cara a tapa e ver no que vai dá. Não se deve ter medo de quebrar a cara, faz parte do aprendizado da vida. Nesse ano eu to muito a fim de ser feliz, mas não de uma maneira boba, to a fim de uma felicidade simples, mas intensa.