sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Tô chegando mainha, tô chegando...

Eu já ouço o barulho do mar, das ondas se quebrando...
Eu já sinto aquele cheiro no ar, é o cuzcuz cozinhando...
Eu já vejo a rede balançar, ela tá me provocando...
Eu já escuto aquele sotaque falar, é mainha me chamando!
Ah como é bom ir pra casa...



quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Im[pressão]


[ Sim, eu sou solteiro(a). E?]

É impressão minha ou todo mundo tá achando que pra ser feliz tem que tá acompanhado?
Não, eu não venho aqui defender a solteirice como uma recalcada nem fazer campanha a favor dos sozinhos, mas ando incomodada na questão relacionamento/namoro. Na verdade o que me incomoda não é o relacionamento, mas o que as pessoas pensam sobre ele ou sobre você não estar em um.
Tenho me cansado das perguntas sobre relacionamentos. Tenho me cansado das pessoas estarem interessadas em saber se eu tenho um namorado. Tenho me cansado de toda essa pressão de que eu esteja acompanhada por alguém do sexo oposto. 
A verdade é que as pessoas falsamente se importam com você. Elas dizem que te amam e quer ver você feliz, por isso esperam que você ache o 'príncipe' o mais depressa possível. Mas lá no fundo elas só querem mesmo é que você case depressa para comer seu bolo de casamento e sair falando mal da sua festa e dos seus 'bem-casados'. 
Descobri que não sofro dessa pressão sozinha, mas também amigas, irmã, primas, e até meus amigos homens que também não encontram namorada e são tachados como homossexuais porque estão sozinhos. Me poupe! Ter um relacionamento é muito mais do que atualizar status no Facebook!
Relacionar-se não é fácil. Relacionar-se com alguém pra desencanar dessa pressão é pior ainda. Você acaba se envolvendo com quem não devia e saí de uma relação com machucados que você não os teria se estivesse sozinho, ou teria outros que não fossem tão devastadores.
Eu não acredito em alguém perfeito ou ideal. Acredito que se relacionar requer esforços de ambas as partes. Acredito que sempre temos que ceder em algo ou alguma coisa. Acredito que as pessoas se completam como também que as extremamente parecidas também funcionam bem juntas. Acredito que sempre precisamos nos colocar no lugar do outro para exigirmos algo em troca. Eu acredito no ditado popular: 'Antes só do que mal acompanhado'.
Eu não faço acepções de pessoas e não sou preconceituosa, apenas não vou me envolver com qualquer um que tenha uma boa lábia e depois me dê um chute na bunda. Sim, há lobos em pele de ovelhas, mas é necessário estar atento aos sinais. Observar e conhecer é tudo no quesito relacionamento. Segurar a impulsividade é fundamental. O que você achou que duraria 'para sempre' acaba em 1 mês e aí? 
Eu penso em ter alguém, eu quero ter alguém, mas eu não quero fazer disso o foco principal da minha vida, há muitas outras coisas no caminho também. É um saco as pessoas ficarem te perguntando o tempo todo se você já tá namorando! Graças a Deus minha mãe parou de arrumar pretendentes, acho que ela percebeu que os que ela escolhia como 'meninos de Deus' eram os que mais decepcionavam...
Eu agradeço o carinho e a preocupação, mas detesto essa pressão, e mais, quando eu encontrar alguém você certamente saberá, sou uma romântica que coloca os sentimentos em cada palavra nesse blog. 
Por enquanto eu tô indo, conhecendo pessoas, me divertindo, me conhecendo também, tenho outras coisas na minha vida para dar andamento. Também não sou besta, não fico parada, na minha vida tem uns caras, mas eu ainda estou só conhecendo e observando, pois como uma impulsiva de carteirinha que sou, já quebrei muito a cara, então não me jogo em qualquer parada.
Eu estou em um relacionamento sério comigo mesma. E mais, se eu ficar pra 'titia' serei uma das mais divertidas... ;)

Aproveitem a Ana Carolina e Seo Jorge cantando 'Pra rua me levar'...




Prá rua me levar by Ana Carolina & Seu Jorge on Grooveshark

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Culpado

É tudo culpa do tempo...
Da impaciência que está me dando
Do que me entedia de vez em quando
Das exigências que ando tendo
Das horas que estão correndo
Dos efeitos colaterais desse correr
Dos hábitos que troquei e me davam prazer
É... às vezes parece chato envelhecer...





Descobri na quarta-feira passada que eu estou velha pra certas coisas que antes me pareciam interessantes e prazerosas. Parece que envelhecer é chato, mas é que eu ainda tô tentando me acostumar aos novos hábitos que estou tendo, adquirindo e trocando... 


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Vem


"Me dá a tua mão, feche os olhos e as cortinas do medo. Quero a paz que o teu abraço consegue temperar no meu corpo, quero essa paciência que teu olhar por descuido coloca dentro de mim."




sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Stand by

Ela está esperando ele dar o primeiro passo, pois é uma romântica idealista moça de família. O coração dela está em Stand By por enquanto... mas ela não sabe até quando, pois o tempo está correndo e ela corre junto com o tempo... Portanto, apresse-se mocinho...


Escrevi hoje, a Maria Clara gostou e se identificou, dei de presente pra ela e faço uso de suas próprias palavras quando deu-me o texto Alforriada de presente: "Este texto também é um recado. Precisa ser postado.E tá aí.". Recado dado? Espero que sim...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Eu vou...



"Eu vou gostando, eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou... e vou indo...
Sinto que toda aquela carga de angústia e inquietação que eu tinha está-se indo.
Quero muita calma daqui pra frente".  

[Lia Araújo definindo como me sinto.]

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Alforriada



 "Sempre se prometeu não mais chorar, não mais sofrer, não mais prender-se a sonhos coloridos e castelos de cartas - solúveis, sem raízes. Entretanto, ao deixar o coração assim, tão aberto, tão livre, não se deu conta do que viria a seguir: uma espécie de vício, um apego, uma prisão, uma paixão, quem sabe um amor.
  E agora que ela finalmente é livre novamente, que pagou sua pena, que ganhou a sua sonhada alforria, ela se pega a olhar pra trás e perguntar por quê se deixou levar por olhos e palavras doces. Ela não sabe a resposta. Sabe apenas que esse coração amargurou a perda do 'se': se fosse assim, se fosse deste jeito, se tivessem se amado, se fosse o tempo certo...
  Só resta a ela catar os pedaços dela mesma que restaram dessa... relação sem nome, transformá-la na mais bonita das amizades e deixar que o tempo - Um dos deuses mais lindos, como diria Caetano - a cure, quem sabe, desse vício, dessa necessidade que ela tem, e apague a lembrança dos sentidos: tato, visão, audição e principalmente, olfato e paladar. 
   Ele já fez parte do serviço. Já à libertou. O que resta para ela agora é não sentir saudade do cativeiro e acreditar no melhor que ainda virá."

   Maria Clara deu-me esse texto de presente, sem saber de nada apenas escreveu meu momento, portanto concluo que ela é um tanto advinha... 
   (blog da Mary http://aminhapessoa.wordpress.com/





quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Direito de ficar calada

     "Bianka, você está tão diferente, não vejo você gargalhando por aí, falando muito, você tá bem?!" perguntou Emília. Tô bem sim, respondi, é que ando reflexiva mesmo, calada... acho que estou ... "amadurecendo?", ela me interrompeu. Sim, isso mesmo, amadurecendo, e assim retirou a palavra que estava prestes a sair da minha boca.
       Estar calada às vezes é sinônimo de tristeza no ponto de vista de algumas pessoas, mas não para mim. Ficar calado às vezes é necessário e faz bem. No meu caso eu tenho aprendido a ficar calada, tem sido um verdadeiro e constante exercício para alguém que até pouco tempo falava pelos cotovelos. 
        Bem, ainda falo pelos cotovelos, pelo menos há amigos meus que acham isso e eu acabo concordando com eles, mas acho que eu tenho filtrado mais aquilo que tenho expressado, tendo cautela, até desistido de falar em alguns momentos. Claro que de vez em quando a gente escorrega e dá mancada, como no sábado passado que até gelei por dentro da tamanha estupidez que falei numa determinada situação, e acabei sentindo que tinha retrocedido nesse novo aprendizado. 
     O mais duro de tudo isso é você ter que provar que está tudo bem, que não está triste, que apenas não quer falar. As pessoas não dão crédito quando um extrovertido fala isso. Mas pasmem, ou não, extrovertidos cansam de fazer piada com tudo! É duro ser tachado como palhaço sabia? Sofremos uma constante pressão em relação a expectativa daqueles que aguardam pela nossa espontânea pronunciação e há ainda aqueles que se aproveitam da nossa espontaneidade descaradamente!
    Mas estava na hora disso acontecer na minha vida, de poder encontrar a seriedade. Isso não significa que nunca mais farei piadas ou serei engraçada, até porque mesmo quando falo algo sério as pessoas tendem a rir do meu jeito espontâneo de me expressar. Mas estar calada tem me feito bem. Tenho buscado solucionar meus conflitos e problemas sozinha. Não que eu não confie em ninguém, mas tem sido bom me desprender emocionalmente das pessoas, as usei muito como 'muleta' emocional, essa é a verdade e não me orgulho disso.
     Estar calada tem sido uma prova do meu amadurecimento, falo por mim, talvez no seu caso seja de outra forma. Amadurecer nem sempre é fácil, aliás, amadurecer não é fácil, mas necessário. Afeta nossa reação em determinadas situações que nos atingem, mas amadurecer silenciosamente tem sido um tanto interessante pra mim.
      Portanto eu só quero ficar na minha, absorta nos meus pensamentos, permanecer no meu silêncio, afinal de contas eu ainda tenho muito a aprender... além do direito de ficar calada...
      


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Socializar




E só quem tem papel social
É mesmo a sociologia?
Você desempenha um pouco de cada coisa
Cada coisa que nem imagina

Você pode ser pai, mãe, tio e tia
Madrinha, agregado, sobrinho e prima
E sempre cabe mais um
Quando o negócio é da família

Estudante, vendedor, nordestino e eleitor
Amigo, cidadão, empresário e sacristão
São tantos os papéis
Cada um com sua função

Você pode estar distante
E ao mesmo tempo perto
Você pode estar perto
E ao mesmo tempo distante
Tudo vai depender
Dessa antítese constante

Papeis que nos unem e nos separam
Papeis que nos completam e nos afastam
Papeis que desempenhamos e não damos conta
Papeis que são bonzinhos
Papeis que são do contra

Biótipos e estereótipos
Tolerância e respeito
Tudo se encaixa nos papeis
Sempre há um jeito

E pra finalizar essa história comprida
E um tanto importante
Eu só queria lhe dizer
Que quanto mais você foge de um papel
Ele corre para você


A professora de Sociologia pediu-nos para criarmos algo 'cultural' usando o tema que mais nos chamou a atenção na matéria. Escrevi então esse texto com os papeis sociais, pois foi um tema que gostei muito de ter estudado. Enjoy... =)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A partir de dentro

"...não pense que estou infeliz. Afinal, o que a felicidade e a infelicidade significam? Elas dependem muito pouco das circunstâncias e muito mais do que se passa dentro de nós!"  [Dietrich Bonhoeffer, Cartas Inspirativas]


terça-feira, 1 de novembro de 2011

[Des]cobrir




Mascare
Disfarce
E finge
Que nada te atinge 

Foge
Engole
Dissolve
Essa hipocrisia que te envolve

Chore
Clame
Sufoque
Aquilo que te esgote


Pergunte
Implore
Ore
Buscando dias melhores




sábado, 29 de outubro de 2011

Retorno



Ele está sentado no mesmo banco, na mesma varanda. Observa ela vindo, passos pesados e cansados, cabisbaixa. Ele tem vontade de correr, de pegá-la no colo, de aninhá-la em seus braços, mas sabe e diz pra si mesmo que é melhor que ela venha andando sozinha, absorta em seus pensamentos. Ele espera, espera que ela cruze todo aquele gramado.
Ela se sente envergonhada, não consegue levantar a cabeça e encará-lo. Ela tenta andar devagar não só pelos pesados passos, mas porque está pensando como iniciará uma conversa com ele. Ela ensaia em sua mente, escolhe as melhores palavras, mas sabe que não pode esconder nada dele, pois ele a conhece tão bem que ela nem precisaria abrir a boca para  falar, ele conhece seus pensamentos.
Finalmente ela chega na varanda. Ele apenas a contempla mesmo ela estando de cabeça baixa enquanto as lágrimas escorrem na face dela, logo dela, que prometeu a si mesma que não choraria diante dele.
Ele bate com a mão no espaço vazio do banco onde está sentado. Ela entende o gesto e silenciosamente senta-se ao lado dele. O vento sopra e o cabelo cacheado e ruivo dela dança suavemente. Nenhum dos dois fala, nenhum dos dois se olha, observam o verde do gramado numa concentração curiosa.  
Finalmente ele a toca. Toca a mão dela que está apoiada no banco onde estão sentados. Ela não consegue segurar o choro que antes saía em pequenas lágrimas e encosta-se nele. Ele a abraça como se tivesse ali junto ao seu ser o mais bem precioso que alguém pode ter.
Ela tenta balbuciar algumas palavras, ele a detém. Ela queria muito dizer a ele o quanto sentia falta de como eram as coisas antes dela ter partido, de ter se iludido, deixando-se levar...
Ele apenas sussurrou: - Não há problema nenhum em retornar, estava aqui desde que você partiu a esperar, pois sabia que você encontraria a verdade e um dia retornaria ao lar. Amo-te muito mais do que imaginas.
Ela tomou coragem, o olhou e disse: - Perdoe-me, prometo nunca mais errar... 
Ele colocou a mão delicadamente em sua boca e disse: - Não prometas isso minha criança, és humana, e ainda tens muito a falhar.
Ficaram ali, abraçados em silêncio, até a noite chegar...

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sinestésica

E esse lance de tocar... cheirar... sentir...
Sim, eu sou sim, essa sinestesia pura!



quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Memórias de criança

E me bateu aquela nostalgia. Memórias de infância vieram com um gosto de saudade ontem enquanto conversava com amigos em uma roda de café e tapioca. 
Lembrávamos das brincadeiras e dos brinquedos que marcaram nossa época. Não, não sou tão velha assim, mas posso dizer que fui criança em um bom tempo para se ser.
Tempo em que brincava na rua com os amigos e nosso único medo era o temido 'velho do saco' que recolhia as criancinhas ou o 'papangu' que possuía esse nome tão estranho que me dava medo até de pensar no que ele poderia causar... 
Enquanto ríamos e lembrávamos sempre tinha um que suspirava e dizia: -Ah, como era bom ser criança! Até que outro irrompia com outra lembrança divertida... e lá íamos juntos nas nossas memórias.
Lembrei que adorava passar as férias na casa da minha vó Alice. Ela sempre permitia que eu fizesse tuuuuudo o que minha mãe me proibia. Eu esperava ansiosamente pelas férias pra correr pra lá. Era como se tivéssemos um pacto em segredo, eu nunca revelava pra minha mãe que assistia Xuxa e dançava lambada na casa da vovó.
E quando encontrava com os primos então? Uma festa! Aliás, nas minhas festas de aniversário eles é que dominavam. Se eu quisesse nem precisava convidar meus amiguinhos porque pelo grande números de primos, só eles já estavam de bom tamanho! Brincar no quintal da vó Maria com eles não tinha nada igual. A porta de trás parecia um portal. Entrávamos lá e nos esquecíamos do mundo real, só o imaginário mandava. De casinha à banda de rock improvisada com baldes, tudo era alegria, menos pra minha vó que ficava brava com a bagunça deixada pra trás quando íamos embora.
Um tempo em que eu não tinha preocupações, bom, até tinha, as minhas bonecas! Bom, eram elas e as contas de matemática dos deveres de casa que sempre me preocupavam.
Depois que terminamos nossa conversa, o café e a tapioca, nos bateu uma vontade de brincar... uma brincadeira de criança... e ontem estávamos debruçados sobre a mesa, cada um com seu papel, tentando escrever nomes, lugares, animais o mais rápido que conseguisse até que alguém gritasse: STOP! 
E foi como se tivéssemos voltado, ainda que por alguns instantes, a ser criança... 



segunda-feira, 10 de outubro de 2011

terça-feira, 4 de outubro de 2011

My checklist




Checklist:

* Uma mochila;
* Uma câmera;
* Uma moto;
* Um amor; 
* Sair por ai sem destino... 

Ah, se eu pudesse... 

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Sorriso de canto













"Fazia muito tempo que eu não tinha vontade de sorrir para nada nem para ninguém (...) extraordinário que ele conseguisse assim perturbar os cantos de meus lábios..."  [Caio F. Abreu]









 e você ainda nem faz ideia que provoca isso em mim... ou faz? 

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Eu te amo... simplesmente... eu te amo

"Eu te amo sem saber como, nem quando, nem onde. 
Te amo simplesmente, sem complicações nem orgulho. 
Assim te amo porque não conheço outra maneira. 
Tão profundamente que a tua mão em meu peito é a minha. 
Tão profundamente que quando fechas os olhos, eu adormeço." 

retirado do filme Patch Adams - o amor é contagioso.






segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Thank you...

E hoje eu só olhei para o céu e agradeci...
Por estar aqui...
Pelos Seus propósitos se cumprindo em mim...
Pelo futuro que agora me parece incerto, mas é garantido...

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Metamorfose




E hoje eu consigo enxergar as coisas com uma nova ótica. 
A menina que tenho dentro de mim tem ido embora e está dando espaço para a mulher que de fato sou.
Há muito em que preciso mudar, mas em algumas coisas esse amadurecimento já começa a se mostrar.
Sei que aquelas que estão mais impregnadas e profundas irão demorar mais tempo para me abandonar, mas sou consciente de que tudo tem seu tempo.
Reconhecimento, essa é a palavra fundamental para o crescimento.
Reconhecer o quão necessitava desse despertar para uma transformação é o que está fazendo a diferença.
Ainda assim, não basta só reconhecer onde necessito crescer, mas também aquilo que já conquistei e venci, isso me anima!
Ainda tenho uma longa caminhada, mas tenho certeza que chegarei lá...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Revirando a mochila

Abri a mochila e tirei recordações.
A primeira foi dela que sempre cuidou de mim, que sempre se importou mesmo não perguntando muito e respeitando a minha privacidade... sinto falta disso.
A segunda foi dele que sempre me fez sorrir, que sempre me chamou de alguma coisa diferente e alegrou meu dia com suas piadinhas.
A terceira foi dela que sempre esteve ao meu lado, que sempre me fazia companhia no escuro do quarto enquanto conversávamos.
Revirei um pouco mais a mochila e achei muitas outras recordações... e de outras pessoas... e de outros tempos... mas resolvi que deveriam voltar ao lugar de onde tirei.
A mochila que carrego fica no coração. Sim, isso mesmo, no coração e não na mente.... Talvez pra você não faça sentido, mas é lá que dói todas as vezes que a reviro...

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Tempo Bandido

Tempo... tempo bandido
Te levou pra longe de mim 
Tempo... tempo bandido
Fez crescer amizade sem fim
Tempo... tempo bandido
Virou mocinho por uns instantes
Tempo... tempo bandido
Permitiu-nos matar a saudade constante
Tempo... tempo bandido
Comeu as horas e os minutos restantes
Tempo... tempo bandido
Nos trouxe de volta a realidade
Tempo... tempo bandido
Me levou mais uma vez pra longe de você...

Bianka Jones


À PauloSilva que mesmo distante está sempre perto...

Curitibando

Quarta-feira passada 07.09.11 rumei a Curitiba. Já tinha programado essa viagem e já estava contando os dias, horas e minutos pra chegar lá. Ia rever amigos que não via há 08 e 06 anos!!!
Embarquei com sol e desembarquei com chuva...mas o frio sempre é uma delícia pra mim.
Reencontro, abraços, carinhos, novidades, gente nova, lugar incrível!
Fiquei encantada com a cidade e pretendo voltar, pois não deu pra conhece-la toda nem muito menos matar toda a saudade que tenho no peito...
Mas como diz o ditado popular: Alegria de pobre dura pouco! Então voltei a rotina e a Campinas... com um gostinho de quero mais!










segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Verdades que doem...

"Amigo não é aquele que alegra com a mentira, e sim aquele que fere com a verdade"...


E quem nunca ouviu essa frase?
Falar a verdade é sempre bom, eu particularmente gosto que as pessoas sejam sinceras comigo e eu gosto de ser sincera com as pessoas, mas estamos realmente prontos para ouvir ou falar a verdade?
Ouvir algo verdadeiro de alguém nem sempre é bom e acredite, falar algo verdadeiro a alguém também não é fácil.
Eu sei que geralmente quem fala não sente o impacto tão grande em relação a quem ouve, mas a palavra chave nessa questão é: maturidade. 
Temos que ter consciência de que, quem ouve, precisa ter maturidade tanto quanto quem fala.
O impacto  às vezes é devastador... mas necessário.
..."e sim fere com a verdade", a intenção na maioria das vezes não é ferir, embora aconteça de alguém sair ferido...
Eu prefiro amigos que me firam com a verdade... sempre... do que estar rodeada de 'amigos' que finjam 'me alegrar'...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

PapaiZINHO

Feliz dia dos Pais!!!Agradeço por sua vida, dedicação e exemplo!Você sempre será referência na minha vida... 
E com essa distância de localidade eu sinto falta das piadinhas, das gargalhadas, das imitações, dos inúmeros apelidos que eu tenho, das nossas conversas culturais, de te contar segredos e de perturbar brincando com suas orelhas e que vc detesta! hehehehe xD
Desejo que você veja sua herança e que ela seja um reflexo daquilo que você nos ensinou e ministrou. 
Te amOOooooooOOoooo Zinho Pekenino! :)


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Sobretudo... Amor



Por que amar é muito além do que os olhos podem ver... 




... é muito mais quando se enxerga com  o coração!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Transparecer


- Oi como você vai?
- Eu vou 'bem'...

E quem nunca foi um grande mentiroso?! 
Sou transparente. 
Por mais que eu tente 'camuflar' meus sentimentos... isso é quase impossível pra mim.

domingo, 7 de agosto de 2011

shiiii...

"O meu silencio agora é tudo o que eu tenho para tentar me expurgar...








... pra me redimir de todas as vezes em que eu falei sem pensar". 



sexta-feira, 29 de julho de 2011

Eu já sabia...

(...) "Mas em toda a história,
É nossa obrigação saber seguir em frente,
Seja lá qual direção.
Eu sei...
E te peço,
Me perdoa...

Me despeço dessa história
E concluo: a gente segue a direção
Que o nosso próprio coração mandar,
E foi pra lá, e foi pra lá"...







(...) "No meio da euforia
Aquele alguém me protegia
Mas não foi por acaso
Que o encanto se quebrou
O tempo foi gastando
O que não era pra durar
Como se eu soubesse
Não era amor pra todo dia

Dessa vez eu tive medo
Mesmo assim eu disse "sim"
Percebi o percevejo
E deixei cravado em mim...

Só eu sei que foi melhor assim
Ás vezes é mais saudável chegar ao fim
Chegar ao fim"...



[Parte de Músicas de Tiê - Assinado eu e Piscar o olho]


Lá no fundo eu já sabia, só não queria acreditar... melhor assim, você pra lá e eu pra cá... Sentirei saudades, mas é o fim.



Colecione Almas ao invés de conchas!



John Piper como sempre brilhante e desafiador...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Sem palavras...

"Pela cruz me chamou...Gentilmente me atraiu
 e eu SEM PALAVRAS me aproximo...
Quebrantado por seu amor"...




Esse é um refrão de uma música que se chama Quebrantado. Sempre a cantei, mas nunca tinha parado para analisar a letra como a maioria das pessoas. Mas nesse domingo 24.07 foi diferente. Fato é que fiquei rouca no sábado a tarde. Estava um pouco resfriada e durante a semana enquanto ensaiava com minha irmã para cantarmos juntas na igreja, minha voz começou a falhar, mas no sábado a tarde consegui ministrar o louvor em um encontro de mulheres, mas depois disso... nada, nada de ter voz!
Ficar sem falar ou falar baixo pra mim é muuuito difícil. Sou do tipo de pessoa que fala alto e dá muitas gargalhadas e falar sussurrando é estressante pra mim! Tentei no sábado a noite não falar mais ou falar mais baixo, pois tinha esperança de recuperar minha voz até o domingo à noite... mas foi em vão... acordei pior do que estava, só sussurrando mesmo pra entender e teve momentos que eu até fiz mímica ou desisti de 'falar'...
Mas Deus falou ao meu coração no domingo de manhã. Eu simplesmente fiquei perdida nos meus pensamentos e na conversa dele. Nessas horas a gente consegue ouvir ele direitinho né? Talvez esse tenha sido o propósito, já que eu estava passando por alguns conflitos internos, não estava escutando a voz dele, mas não porque não quisesse, eu orava, pedia ajuda, porém como eu sempre estava falando ou concentrada em alguma coisa, não o conseguia ouvir. 
Então chegou o domingo à noite e eu caladinha... até conversei um pouco, mas cantar estava fora de cogitação! Passei o louvor todo, todo, calada, adorando internamente, por vezes até tentei sussurrar alguma coisa, mas nada. Daí começaram a tocar essa música Quebrantado... Chegou na parte - 'sem palavras me aproximo'... Claro que o 'sem palavras' aí quer dizer que não possuímos em nosso vocabulário algo que poderia expressar a gratidão da Cruz. Eu estava sem palavras, literalmente, mas também constrangida.
Esse amor incondicional de Deus me deixa assim às vezes. Somos tão pequenos, Ele tão grande, mas se dedica de forma exclusiva a nós, como se fossemos os únicos aqui na terra para cuidar. Me constranjo porque às vezes possuo pensamentos tão pequenos e inferiores para um Deus que derrama bençãos sem medidas sobre minha vida. 
O desejo dele: intimidade e dependência... e nisso precisamos estar totalmente dispostos a fazer... A verdade é que ser intimo e dependente exclusivamente dele em alguns momentos é duro, e não estamos dispostos a isso não é verdade? Pagar o preço... nossa como é difícil! Mas a verdade é que depois que nos decidimos e dedicamos a isso, tudo fica extremamente diferente. A maneira como enxergamos e respondemos é diferente, pois sabemos quem está no controle.
Ficar sem falar é difícil, mas aprendi que tentar seguir em uma direção sem ouvir a voz de Deus é mais difícil ainda.

 Bianka Jones

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Revirando o Baú







‎"...estou procurando, estou procurando. Estou tentando me entender... Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda." [Clarice Lispector]  

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Mediocridade Humana

Eu recebi hoje um e-mail que dizia: O resgate do Soldado Ryan. Resolvi abrir e ver o que era. O e-mail começava dizendo a seguinte frase - Quando chegamos era tarde demais, não foi possível resgatar o soldado Ryan, daí seguiam-se fotos de um soldado no dia do seu casamento, e o casal estava esteticamente fora dos padrões de beleza.
E assim 14 fotos mostravam as cenas do casório e de momentos felizes do casal. Mas o que me indignou foi a frase no final: Que felicidade! Isso sim é amor de verdade! Me diga como uma criatura tem a capacidade de criar um e-mail com fotos alheias, zombar do próximo e ainda por cima no final julgar a felicidade?
Me poupe!! A mediocridade das pessoas é grande, pois no ponto de vista delas algo parece tão feio e desproporcional e elas saem por ai zombando e escarnecendo, mas na verdade para quem tá vivendo isso pouco importa...
Pouco importa? Não, não, importa e MUITO! Coloque-se no lugar da pessoa e imagine todos os olhares e comentários maldosos que você provavelmente vai ouvir e perceber, ai você pode me dizer se pouco importa ou não.
A verdade é que nunca nos conformamos com a felicidade do outro. Achamos que os nossos 'padrões' são os melhores e que o bonito só é bonito de acordo com nosso ponto de vista. Errado camarada! O belo está sim no ponto de vista de quem vê, mas não podemos julgar o que é o belo para o nosso próximo de acordo com o que é belo para nós!
Não digo que eu sou perfeita e já tive momentos medíocres como esse, mas depois desse e-mail acho que eu vou pensar duas vezes antes de julgar a felicidade de alguém de acordo com meu ponto de vista...
Então fiquemos na nossa e sigamos nossa vida, pois o Ryan foi resgatado e está feliz...


terça-feira, 19 de julho de 2011

25 coisas que você não sabe sobre Lilian Christinne

Dia 2 de julho foi o aniversário da minha irmãzinha querida Lilian. Eu ainda não a presenteie, por isso resolvi escrever esse post em sua homenagem e fazê-la um pouco conhecida para você. Minha irmã é essa gracinha ai quando tinha 5 anos! Olha que fofa! ^^

Enfim, vou deixar de balela e começar...
Talvez você não saiba, mas...
1 - Ela não queria nascer, ficou atravessada na barriga da minha mãe, por isso nasceu de cesariana;
2 - Quase morre engasgada quando tinha meses com uma bolachinha em forma de estrela, se não fosse por uma mulher com unhas enormes que puxou a bolacha da garganta dela teria morrido.
3 - Comia meu jantar quando eu chegava da pré-escola, apesar de já ter comido o dela ¬¬ 
4 - Quando foi pra escolinha chorava hooooorrores, e lá ia eu pra salinha dela fazer companhia até ela parar de chorar.
5 - Sempre usava uma roupa igual a minha, mas de cor diferente (coisa de mãe)
6 - Sempre foi tímida e quieta.
7 - Era suuuuper engraçada em família.
8 - Detestava quando minha prima Camila ia lá em casa e usava a colherzinha torta dela! =)
9 - Era muito grudada na minha mãe, literalmente! Quando minha mãe ia cantar ela ficava agarrada na perna dela e nunca passava férias junto comigo na casa da vovó por causa disso.
10 - Operou a garganta aos 08 anos.
11 - Levou 2 pontos por causa de um corte no joelho.
12 - Me chantageava sempre (ela sempre foi mais 'santa' que eu...hehehe).
13 - Montava a casinha das bonecas, mas quando íamos brincar ela enjoava e ia assistir desenho, me deixando aos prantos  porque eu não queria brincar sozinha! u.u
14 - Começou a usar óculos desde criança.
15 - Quando fica com raiva cruza os braços e faz bico (até hoje!).
16 - O Backstreet Boy favorito dela era o Kevin.
17 - Rasgou todas as fotos dos 15 anos dela porque se achava feia.
18 - Sempre teve amigas mentirosas, parece até sina gente! (eu muitas vezes queria desmascarar as meninas, mas ela não deixava ¬¬).
19 - Teve o primeiro namorado aos 17 e meu pai morreu de ciúmes, ficou sem falar com ela direito...rsrsrs
20 - É um contralto nato.
21 - Quando acorda fica um abuso, não fala com ninguém.
22 - Uma vez teve uma raiva tão grande que ficou toda vermelha, achei que ela ia explodir, daí o carinhoso apelido de Pikachu!
23 - Aprendeu a dirigir e cá pra nós, dirige muito bem! ;)
24 - Andou de avião pela primeira vez ano passado quando veio me visitar aqui em Campinas. Teve pesadelos e morreu de medo de entrar no voo errado e acabar indo para outro lugar! hahahaha
25 - Tem um coração super bondoso, tanto que no primeiro dia de estágio (ela faz Serviço Social e se forma esse ano) queria dar R$ 10,00 a um Senhorzinho que não tinha nada.


Eu poderia escrever muito mais coisas, mas vou deixar para os 50 anos dela, até lá teremos muito mais história vivida. Mas o que importa é que ela é super especial pra mim. A cumplicidade, a sintonia, a fidelidade e fraternidade que só a gente tem e sabe. Não digo que possuímos a relação de fraternidade perfeita, mas temos algo sincero e isso é o que faz a diferença. Sinto falta de conversar no escuro do quarto antes de dormir... de dar 'boa noite'. Mas o que Deus planejou para nós possui caminhos diferentes e o que importa é que ela sempre será minha melhor amiga para sempre! Te amo meu Pokemon da sorte! =]

Falta

Olhos que me observam e se desconcertam...
Dedos que dedilham o contorno suave e me fascina...
Presença que me traz paz sem pronunciar uma palava...
Intocável apesar de sua sensibilidade...
Cumplicidade e sintonia de pensar...



Você faz falta, muita falta...

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Alívio



"(...) Ele olhou-me como sempre fazia ao responder uma pergunta, mas, para minha surpresa, não me disse nada. Levantou-se, tirou a maleta do porta-volumes acima de nós, e colocou-a no chão.
- Quer carregá-la para mim, Corrie?
Pus-me de pé e peguei a alça. A maleta estava cheia de relógios e peças que ele comprara nesse dia.
- É muito pesada, disse.
- É mesmo, confirmou ele. E eu seria um péssimo pai se exigisse que minha filhinha carregasse todo esse peso. Com os conhecimentos dá-se o mesmo, Corrie. Algumas coisas são pesadas demais para as crianças. Quando você ficar maior, e mais forte, poderá suportá-las. Hoje, porém, tem que confiar em mim e deixar que eu as carregue para você.
Fiquei satisfeita; mais que satisfeita, fiquei em paz. Havia respostas para esta e todas as outras perguntas difíceis que eu tivesse, mas por agora, eu estava tranquila em entregá-las aos cuidados do meu pai. (...)"

[O refúgio secreto - Corrie ten Boom]


E é assim que estou me sentido agora em relação a Deus... leve e tranquila...

quinta-feira, 7 de julho de 2011

"Nem tudo o que você sente do fundo do coração é tão real, duradouro e intenso quanto parece..."



terça-feira, 28 de junho de 2011

Esperança



Voz da Ana Paula à parte, essa música falou muito a mim em meio as circunstâncias que tenho vivido... mas acima de tudo me lembro que Deus é fiel...

terça-feira, 14 de junho de 2011

Careful...

Não, não somos um acidente... Talvez você tenha dado um baita susto na sua mãe que não esperava se encontrar grávida de você, mas Deus permitiu que acontecesse, não importando a maneira como ocorreu. Talvez você tenha sido planejado, sim, planejado para chegar dois anos depois que seus pais casaram, e isso realmente aconteceu... mas porque Deus também permitiu isso. Ou quem sabe você era esperado por longos dez anos... e Deus permitiu que você viesse... ou você que é um milagre só em estar vivo.
Deus é perfeito e imutável... não nos cabe achar que o conhecemos. Ele se permite conhecer, mas não totalmente, pois no momento em que você acha conhece-lo... PÁ-PUM! Ele se mostra totalmente diferente! Ele é cheio de facetas e planos e não cabe a nós entendê-los. 
Eu ter nascido, você ter nascido, todas as pessoas que nasceram e nascerão são frutos dos propósitos e planos de Deus. E os propósitos dele são perfeitos! A maneira única como somos formados e criados, as características que possuímos...tudo, tudo, obra de seu grande poder!
Ah... você não está aqui por acaso... não, não acredito que sejamos um acidente... Ele quis que estivéssemos aqui! E talvez você se pergunte: Mas por que? Por que nasci?
Oras, pra adorá-lo! Com um Deus tão surpreendente como esse só me resta reconhecer suas grandes obras e feitos.
Sou apaixonada por ele. Ele sempre me surpreende... e é isso que mais amo nele... esse jeito surpreendente de amar e cuidar, pois além de permitir você existir ele também cuida de cada um de nós.
Talvez você ache que não está sendo cuidado por ele, mas a questão é... você está se permitindo ser cuidado? É muito fácil acharmos que ele não cuida de nós ou que simplesmente não sentimos sua presença, mas você o tem buscado? Tem deixado ele trabalhar na sua vida? Tem deixado ele cuidar verdadeiramente de você?
Quando você permitir totalmente o cuidar dele em sua vida, acredite... ele vai te surpreender! 

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Paciência...

"Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa." Hb 10.36



"...quando a gente espera o tempo de Deus ( Kairós ), a gente anda bem mais rápido se a gente fosse olhar pro nosso tempo normal ( Kronus ). Ou seja, esperar é caminhar! (...) porque se a gente vê com a razão, a nossa fé desconhece aquilo que ainda está em abstrato." 
Meu amigo Erick Freitas em uma conversa abençoada no MSN...rsrsrrsrsrs



Eduardo e Mônica - O filme



Hahaha...muito bom! À você Eduardo! ;)

sábado, 4 de junho de 2011

Xeque-mate



"Não tiro ninguém da minha vida, apenas reorganizo as posições e inverto as prioridades..."

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Simplesmente ela...



Ela é como uma brisa suave
Sempre discreta e comedida
Cabelo trançado
Sorriso aberto e olhos a brilhar

Quando canta uma canção
Doce voz que invade os ouvidos
Traz estampado em seu vestido
A beleza e graça natural

Por vezes prefere ficar sozinha
Fazendo planos e sonhos que povoam o coração
Conta histórias numa vivacidade sem igual
É dona de uma sensibilidade sobrenatural

Apaixonada pelos perdidos
Desafia aqueles que fazem pouco disso
Provando que Deus colocou em seu coração
Esse pulsar apaixonado

E a você querida amiga só posso desejar
Que continues assim desse jeito
Em busca do que achas perfeito
Vitoriosa em encontrar...

Bianka Jones

à Stephanye Di Fonzo - Uma homenagem  em nome da Republiqueta FNB... Parabéns amiga!

sexta-feira, 27 de maio de 2011

What's Up





Vinte e cinco anos e minha vida está imóvel
Estou tentando subir aquela grande colina de esperança
Por um destino
Eu percebi rapidamente quando soube que
Aquele mundo era feito por esta
Irmandade dos homens
Seja lá o que isso signifique

E então eu choro algumas vezes quando estou deitada na cama
Apenas para excluir tudo o que está em minha cabeça
E eu, eu estou me sentindo um pouco peculiar

E então eu acordo pela manhã e saio lá para fora
E eu tomo um fôlego profundo
E eu me elevo
E grito a plenos pulmões
O que está acontecendo?

E eu canto hey-yeah-yea-eah, eah hey yea yea
Eu disse hey! O que está acontecendo?
E eu canto hey-yeah-yea-eah, eah hey yea yea
Eu disse hey! O que está acontecendo?

E eu tento, oh meu Deus como eu tento
Eu tento o tempo todo
Nesta instituição
E eu rezo, oh meu Deus como eu rezo
Eu rezo a cada dia comum
Por uma revolução

E então eu choro algumas vezes quando estou deitada na cama
Apenas para excluir tudo o que está em minha cabeça
E eu, eu estou me sentindo um pouco peculiar

E então eu acordo pela manhã e saio lá para fora
E eu tomo um fôlego profundo
E eu me elevo
E grito a plenos pulmões
O que está acontecendo?