quarta-feira, 30 de maio de 2012

[...]






 “Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Falamos demais, amamos raramente e odiamos frequentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à lua, mas temos dificuldade de cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço sideral, mas não o nosso próprio espaço. Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito. Construímos mais computadores para armazenar mais informação, mas nos comunicamos cada vez menos. Estamos na era do fast-food e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias. Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados”.  [George Carlin]




Infelizmente, infelizmente...

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Palco&Camarim



"Eu sou palco e camarim.
Quando palco, eu suporto tudo! Sou forte, sorrio e aceno, sim!
Mas é no fechar das cortinas que eu corro pra dentro de mim.
Ninguém pode ouvir meus soluços quando sou camarim."
[ Macabéa de la Mancha] 






sábado, 5 de maio de 2012

Do verbo amar [2]



Sim, quando acordei hoje fiquei deitada na cama pensando que precisava te ligar, te ligar e dizer coisas lindas e fofas, dizer o que se passava dentro do meu coração e mente. Sabe, sou daquele tipo de gente que ensaia pra falar, que organiza pensamentos e sensações, que se sente segura quando possui as certezas das palavras. Levantei determinada e te liguei, te liguei pra dizer tudo aquilo que tinha imaginado e sentido, todas aquelas coisas que uma romântica moça idealista nutre, mas foi só ouvir o timbre da sua voz e tudo mudou. Fiquei descompassada, perdi o ritmo, aquela sensação de segurança dissipou-se e as palavras apesar de continuarem a martelar na minha mente, não foram ditas. Você consegue me tirar da zona de conforto, consegue me levar para o lado imprevisível de amar. E entre sorrisos e conversa eu relaxei. Relaxei e percebi que com você não adianta ensaiar. Não adianta esquematizar o sentimento. Não adianta ser metódica com o amor. Você me faz perceber que amar é surpreender...