quarta-feira, 25 de julho de 2012

[Re]Começar



Caminhavam pela ferrovia há um tempo. Ele tinha escutado tudo o que ela tinha para falar. Agora a quietude reinava depois que Ele esclarecera algumas coisas para ela. Após perceber que ela estava serena porque pensava e processava na mente aquilo que ouvira, resolveu romper o silêncio...
Ele: - Entendeu?
Ela: - Começando a entender... agora tudo está fazendo sentido.
Ele: - Que bom!
Ela: - É, mas confesso que não foi fácil pra mim.
Ele: - Nunca é.
Ela: - Obrigada pela sinceridade! Disse em um tom de ironia.
Ele: - De nada! Você sabe que eu sempre sou sincero e falo a verdade. Respondeu firme.
Ela: - Sim, eu sei...
Ele: - Momentos assim são fundamentais para crescimento, eles trazem reflexão, maturidade.
Ela: - É... é que eu achei que estava indo na direção certa.
Ele: - Você está indo na direção certa, só precisava ajustar e compreender algumas coisas. Saiba que sempre será assim.
Ela: - Vai demorar para terminar? Soltando em seguida um profundo suspiro.
Ele: - Não foque tanto no tempo, vai durar o necessário. Veja como um recomeço.
Ela ficou quieta, dominava a ansiedade em seu peito.Continuaram a caminhar seguindo os trilhos, mas agora além de algumas certezas ela possuía paz...

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Badulaque

Altos e baixos. Ânsia de companhia para não se sentir só. Para não lembrar. Para se distrair. Chegou a contar a história de um jeito cômico. Daquele jeito engraçado que ela sabe ser, apenas para mascarar a dor que ainda fere o peito. Apagou as mensagens. Recolheu as fotografias. Guardou a única carta. Deletou o que precisava por enquanto de sua vida. De vez em quando a ira bate. Ai de novo os palavrões explodem, mas até já riu da própria desgraça. Sente um misto de pena e raiva. Orou ontem a noite para que tudo passasse logo. Ficaria grata se o tempo começasse a correr. Por enquanto está oscilando como badulaques ao vento.


quarta-feira, 18 de julho de 2012

Acabou?! Então...





Ela entrou no quarto e destampou o choro que minguava já fazia 40 minutos. Num impeto arrancou as fotos do mural e socou na gaveta antes de fechar com tal força que será difícil abrir. Ligou pra melhor amiga e desabou. Foi pro chuveiro na tentativa de lavar a alma e lá se lamentou. Lamentou de ter subido no avião para o reencontro. Lamentou as sms e ligações respondidas. Lamentou ter permitido a visita dele nas férias de Janeiro. Pensou que estava bem, antes de tudo isso acontecer. Teve que pedir perdão a Deus pelos palavrões que soltou e por ter xingado a mãe dele que não tinha nada haver com a história. Lembrou do último sábado e da empolgação dele contando pros amigos dela como eles tinham se conhecido. Pensou que deveria ter colocado a mão em sua boca não deixando ele falar se soubesse o que viria dois dias depois. A dor em sua cabeça era tanta que ela quase vomitou três vezes. E antes tivesse vomitado o que sentia no peito, vomitado os sonhos e projetos que um dia planejaram juntos."Por favor, não saia da minha vida!", disse ele. Não saia da sua vida? Não saia da sua vida? Você escolheu sair da minha, por que então eu deveria permanecer na sua? Pensou ela. Agora ela precisa catar os pedaços dela que estão espalhados por aí, tentar entender o que aconteceu e não ficou claro, seguir a vida dela sem ele. Ele escolheu que ali seus caminhos se separariam e cada qual agora vai viver sua vida. "É só isso, não tem mais jeito, acabou... VÁ SE FERRAR!" Quando a raiva passar quem sabe ela deseje 'Boa Sorte'...






quinta-feira, 5 de julho de 2012

Em paz

Eu não enxergo o futuro e tentar adivinhá-lo não me convém, não quero estragar as surpresas que ele me reserva. Possuo apenas a certeza de um coração tranquilo e uma vontade louca de acertar. Não preciso que me entendam, pois a paz que sinto diz que devo continuar...

 

Do verbo amar [4]


Mas a realidade é que podemos estar com qualquer pessoa. Nunca acreditei que somos separados para alguém. A diferença agora é que eu não quero estar com outra pessoa que não seja ele.




A Historia de Ian e Larissa !


Eu não tenho muito o que dizer, aliás, as palavras me fogem para expressar o que senti vendo esse vídeo, então vou deixar ele falar por si só... Enjoy!


terça-feira, 3 de julho de 2012

Pequenina





Menina pequena, pequena de um tamanho de botão
Tamanho não é nada para você
Que possui um grande coração
Menina pequena, pequena de um tamanho de botão
Possui tantos sonhos escondidos
Nesse tal seu coração
Menina pequena, pequena de um tamanho de botão
Aonde vais ilumina
Iluminas qualquer salão
Menina pequena, pequena de um tamanho de botão
Determinada a ser feliz
Não importa a ocasião
Menina pequena, pequena de um tamanho de botão
Tão pequenina, pequenininha 
Que a vontade que eu tenho
É de ter sempre em minha mão




Queria estar ai para poder te abraçar e comemorar com nossos queridos, mas mesmo à distância me sinto parte desse festejar, afinal quando a gente ama alguém não há distância que separe sentimento puro e verdadeiro. Se você está feliz, estou feliz, se você está triste, estou triste, se você está ai... eu sempre estarei aqui. Te amo!

À Lilian Mendes, em 02.07.12